Nova imagem, novos rótulos e novos vinhos. O mergulho AdegaMãe na pura identidade atlântica

Nova imagem AdegaMãe. O mergulho na pura identidade atlântica!

Uma total renovação da imagem da marca, valorizando a identidade atlântica que define e inspira todo o projeto. No momento em que assinala dez anos da inauguração oficial e do lançamento do primeiro vinho no mercado, a AdegaMãe anuncia um rebranding global, apresentando uma nova logomarca e novos rótulos, desvendando também novos vinhos e a reorganização da gama. Tudo em sequência daquilo que é a génese e o terroir AdegaMãe, marcadamente influenciados pelo mar.

O mergulho na inspiração atlântica é total. A AdegaMãe nasce na família fundadora do Grupo Riberalves e a principal marca – Dory – surge, desde logo, como um tributo à herança portuguesa da pesca do bacalhau. Por isso mesmo, nesta renovação de imagem, os vinhos Dory assumem um protagonismo especial, com um trabalho desenvolvido em torno de um rótulo icónico, pleno de distinção e de carácter. Para além da marca Dory, a extensa gama traz à imagem, também, fortes referências à inspiração do oceano, traduzindo sempre os atributos fundamentais que são o pilar do projeto: frescura e elegância. Um trabalho com assinatura M&A Creative Agency.

“Este é um momento muito especial para nós, que acaba por traduzir toda a dinâmica e exigência associada ao projeto. Alcançámos muito em 10 anos, mas procuramos continuar a contribuir, da melhor forma, para a afirmação da Região de Vinhos de Lisboa, enquanto região diferenciadora, de qualidade e excelência. Os nossos vinhos atlânticos são cada vez mais procurados pelo mercado e todo o trabalho desenvolvido, ao nível do produto, da imagem e comunicação, só pode ser bem-vindo”, afirma o CEO da AdegaMãe, Bernardo Alves.

 

Nascem os Vinhos de Parcela.

A nova imagem AdegaMãe é acompanhada, também, pelo surgimento de novas referências. Fruto da maturidade alcançada e do percurso de experimentação desenvolvido pela viticultura e enologia ao longo de uma década, a AdegaMãe estreia uma nova gama de Vinhos de Parcela. Esta categoria vem agrupar expressões muito particulares do terroir AdegaMãe, desde logo, o AdegaMãe Vinhas Velhas (100% Vital, de uma encosta em plena Serra de Montejunto, já no mercado). Em breve, serão lançados um Viosinho e um Pinot Noir de parcelas também especiais.

Os novos AdegaMãe Reserva

A reorganização da gama vem, ao mesmo tempo, reforçar o posicionamento dos vinhos Reserva, agora designados com a marca AdegaMãe Reserva, em clara valorização dos vinhos que são submetidas aos melhores processos de vinificação e estágio. Entre as novidades, surgem ainda dois vinhos para distribuição exclusiva nas lojas online e física da AdegaMãe (AdegaMãe Castelão e AdegaMãe Vinha Experimental), potenciando canais de venda próprios. A marca entrada de gama, Pinta Negra, é também totalmente renovada, crescendo ainda para novas referências (Reserva, Espumante e latas).

 

Novos vinhos no mercado

No momento em que apresenta a nova imagem, a AdegaMãe dá a conhecer ao mercado cinco novos vinhos, que permitem uma viagem, igualmente, pelos diferentes rótulos da gama:

AdegaMãe Pinot Noir Rosé 2020

Notas de prova:

Aroma intenso e rico com notas florais e fruta vermelha fresca; seco com acidez refrescante; volume e delicadeza de um bom Rosé, com final vivo e persistente. 

AdegaMãe Viosinho 2019

Notas de prova:

Aroma vivo, com notas florais a jasmim e fruta branca, vinho fresco, leve e final vibrante.

AdegaMãe Reserva Branco 2019

Notas de prova:

Boa riqueza aromática, combinando a frescura e mineralidade, com fruta tropical e boa integração da madeira onde fermentou. Cremoso na prova, final prolongado de fruta de qualidade, para beber ou guardar.

Dory Tinto 2020

Notas de prova:

Boa complexidade aromática, notas florais, fruta vermelha e balsâmicos; bom corpo, suave e final de fruta intensa.

AdegaMãe Castelão 2017

Notas de prova:

Boa intensidade aromática, vinho jovem, onde sobressaem os aromas de frutos vermelhos, um toque de especiarias e leve presença de madeira; macio no paladar, fruta madura, final cheio e equilibrado.